DINÂMICA DE UM HIGHSIDE

- E como prevení-lo -Com bastante freqüência, cometer um erro quando pilotando uma motocicleta conduz a um acidente. Geralmente não é sério, mas às vezes é fatal. Um dos mais mortais erros que você pode cometer é fazer um highside.Quando uma moto escorrega e cai de lado, ela vai até o chão ajudada pela gravidade. Em baixa velocidade, isto geralmente resulta em quase nenhum dano à moto ou ao piloto. Mesmo em velocidades mais elevadas, desde que o piloto esteja usando a roupa protetora apropriada, a maioria dos danos ficam restringidos à motocicleta. Este tipo de queda se chama lowside - significando que o piloto cai junto com a moto no mesmo sentido, para baixo. Fazer um highside significa que você cai da moto, sendo jogado por cima dela. Isto em si não é particularmente mortal, mas acontece que a moto segue o piloto no ar, e então cai, geralmente por cima deste. Não é por nada que muito poucos sobrevivem a este acidente. Então, como um highside acontece? O que o causa, e o que você pode fazer para impedir que aconteça? Para começar, um highside inicia quando você usa muita pressão no freio traseiro, a ponto de travar sua roda traseira. Se você está numa curva, isto inicia um deslizamento da traseira, para o lado de fora da curva. É que a tração traseira diminuiu (em vez de rodar, o pneu está derrapando - perdendo 20% da tração de rodagem) e esse pneu começou a se deslocar mais rápido que o dianteiro. (A força centrífuga, entre outras, está aumentando) A resposta automática, e correta, seria virar a roda da frente em direção ao deslize, ou seja, para fora da curva. (na verdade, a roda dianteira faz isto por si mesma - o piloto só tem que permitir que isto aconteça) Mas agora você pode fazer um erro que pode lhe custar sua vida - pode soltar o freio traseiro. Vamos olhar o que está acontecendo no instante em que seu freio traseiro trava, fazendo com que sua roda traseira comece a deslizar, e no instante em que se solta o freio traseiro. Vamos supor que o piloto está fazendo uma curva suave. A moto está movendo-se no sentido apontado pelo pneu dianteiro neste instante. Note que o pneu traseiro está sempre 'arrastando' um pouco enquanto tenta ficar no mesmo sentido apontado pelo pneu dianteiro. Agora neste instante o freio traseiro trava, e a roda traseira perde uma quantidade significativa de sua tração (cerca de 20%). Ela começa a desgarrar para fora da curva. O piloto permite agora que a roda dianteira gire no sentido do deslize. O curso da moto mudou assim. Enquanto isso, a extremidade traseira continua a deslizar e está movendo-se ainda mais rapidamente do que a dianteira neste instante. A moto está tentando 'deitar' (porque com a roda traseira não mais girando, você perdeu seu efeito giroscópico, e assim, 80% da estabilidade da moto) e vai realmente deitar se nada for feito. Mas o piloto, percebendo que a traseira está deslizando completamente fora de controle, decide liberar a pressão no freio traseiro para tentar normalizar a situação. Quando ele faz isso, o pneu traseiro, que está sendo arrastado para a frente e para o lado, pode de repente começar a girar outra vez. Isto permite que se mova para frente, muito mais facilmente do que há um momento atrás, e repentinamente ganha tração. (note, ele perdeu somente uns 20% de sua tração quando começou a derrapar, e está recuperando esses 20% de tração neste momento) Já que a moto não está simplesmente arrastando o pneu traseiro para a frente com ela (porque o pneu está girando agora), a moto começa a mover-se mais rapidamente no sentido apontado pelo pneu dianteiro. Ao mesmo tempo, porque a tração traseira foi recuperada, o movimento deslizante da extremidade traseira da moto cessa abruptamente. E que acontece em seguida é o highside! Se o movimento deslizante da traseira parou abruptamente, porque a roda traseira bateu no meio fio, ou porque o pneu recuperou a tração, o resultado é o mesmo: força centrífuga, juntamente com inércia, tenta manter a moto na última direção de movimento. Já que a roda traseira parou o deslizamento, uma força de torque é gerada. O resultado é que a moto é torcida violentamente, no sentido do deslize. A roda dianteira ajuda esta ação de torção, porque o seu eixo está alinhado ao deslize. A moto gira facilmente usando esse eixo. Naturalmente, o piloto será jogado no mesmo sentido em que a moto é torcida. O erro foi liberar a pressão no freio traseiro. Dito de maneira diferente, se você estiver em uma situação onde a roda traseira esteja deslizando para fora, apesar de ter girado a dianteira no sentido do deslize, o curso de ação mais seguro é pilotar a moto para o chão, ou seja, fazer um lowside. (isto é, não libere a pressão no freio traseiro) Deixe-me também avisar que há mais uma coisa que poderia ter sido feita, para evitar o highside descrito aqui: sempre endireitar a moto antes de usar agressivamente os freios, quando em uma curva! A melhor decisão que o piloto pode fazer é NÃO LIBERAR o freio traseiro se ele travar, para tentar evitar que um highside ocorra. Abruptamente liberar o freio dianteiro, quando a roda traseira trava e derrapa, pode causar um highside, porque aumentará o peso da roda traseira e, conseqüentemente, a tração. Mesmo assim, a única maneira possível de escapar desta situação, é fazer com que a dianteira da moto ande mais rápido do que a parte traseira, no sentido do deslize . Assim, uma soltura delicada do freio dianteiro é uma ação a ser feita (entretanto, com qualquer forma de frenagem integrada, isto é virtualmente impossível, porque enquanto o freio traseiro é aplicado, o freio dianteiro está sendo aplicado também). Aumentar a pressão do freio dianteiro, por outro lado, resultará quase certamente num lowside. Pode um highside ocorrer, se você não liberar a pressão do freio traseiro? Sim. Se você já testemunhou um acidente de highside, você recordará que a marca do deslize era uma linha reta até o ponto em que se transformou em um ‘J’. O que isso mostra é que o piloto manteve sua roda dianteira virada no sentido do deslize, até que girou o guidão para o limite (o batente foi alcançado). Quando isso acontece, naturalmente, o piloto não pode mais acompanhar o deslize, e o sentido de movimento da moto muda abruptamente - o deslize aumenta até que o pneu apresente uma face de 90 graus com o sentido em que a moto está se movendo, o que causa máximo contato com o solo, e aumenta a possibilidade de que a tração seja restabelecida. Isto, então, é o momento em que a moto pára de deslizar e violentamente capota. Tendo visto que um deslize de traseira requer que você gentilmente relaxe a pressão no freio dianteiro, e que mantenha a pressão do freio traseiro, na esperança de que a roda dianteira siga o mesmo curso da traseira, o que você deve fazer se a roda dianteira começa a deslizar ao invés da traseira? Você faz exatamente a mesma coisa. Gradualmente solte o freio dianteiro e mantenha o freio de trás. A reação é a mesma. Assim, acima eu disse que, se você tivesse escolha, você deveria cair com a moto num lowside para evitar o highside. Eu disse também que o resultado seria quase certamente um highside mesmo se você fizer a correção certa, virar a roda dianteira no sentido do deslize, e aliviar um pouco o freio dianteiro. Então, você pergunta, não há esperança? Vai acabar tudo num highside? Não necessariamente. Isto significa que assim que você souber que a correção que você está fazendo não vai funcionar, freie com tudo na dianteira! Isto forçará um lowside!!! (se você tiver um sistema de frenagem integrada, pode também forçar um lowside aumentando a pressão do freio traseiro, porque isso força o aumento da frenagem dianteira também) Não é minha intenção parecer um idiota, sugerindo que você faça de propósito um lowside. Mas se você visse os resultados de um highside, você ficaria mais do que grato em poder cair deitando sua moto.

2 comentários:

elcio disse...

Muitíssimo boa a matéria.
Parabéns !!!!!!!!!!!!!!!!!!

Jô Torres disse...

Amigo, primeiramente parabens pela informação. Saber como agir na hora do perigo representa viver ou morrer. Dia 08-08-2010 eu institivamente e creio que ilumidado por uma orientação divina eu fiz sem nunca ter ouvido falar nele um lowside. Eu estava a uns 70 km hora numa br e entrei rápido demais numa saida a direita, fui dar um tok no freio ele travou, a roda trazeira puxou a trazeira da moto para fora da curva e imadiatamente eu deitei a moto sentido contrário da direção que ela ia, ou seja ela ja iria deitar e eu me apresei em fazer isso. como resultado a moto bateu o quidon, o punho direito no chão e a parte final do cano de descarga descarga, outra arte que tocou o chao foi o pedal direito onde apoiamos o pé direito proximo ao pedal do freio trazeiro. Esse pedal concetrou a maior força da queda sobre ele segurando a moto e a freando. senti que apesar de deitar sobre mim a moto não me prensou devido ao cano de descarga o pedal e o quidon. Senti a moto sair de cima de mim e rolei parando mais ao centro da via enquanto que a moto chiou ate o quanto esquerdo e parou. A moto só estragou o acelerador e amassou o pedal, fora isso não houve nem sequer um minimo risco em qualquer outra parte. Se eu tivesse tentado voltar a moto quando ela chiou com certeza ela teria capotado e eu teria sofrido muito mais do que sofri que foi escorreação no braço direito e fratura na altura do ombro. Mesmo sem conhecer o "Lowside" eu o usei e tô muito satisfeito com os resultados. Quero apenas concluir que tenho menos de um ano de carteira e experiência com moto e creio fielmente que fui orientado a agir como agi por força divina. Abraço!